Astronomia Amadora

Página Inicial
Introdução
História
Notícias
Big Bang
Via Lactea
Cosmologia
Galáxia
Buraco Negro
Sistema Solar
Estrela
Constelações
Classificação estelar
Catálogo Messier
Astrônomos
Estrelas + brilhantes
Imagens
Instrumentos
Curiosidades
Programas
Glossário
Links
Livro de Visitas
E-mail

Trânsito de Vênus poderá ajudar a encontrar exoplanetas habitáveis

 

Trânsito de Vênus poderá ajudar a encontrar exoplanetas habitáveis

Cientistas e astrônomos amadores de todo o mundo preparam-se para observar o trânsito do planeta Vênus passando à frente do Sol.

Do ponto de vista do nosso Planeta Terra, em nosso Sistema Solar apenas Vênus e Mercúrio apresentam trânsitos, porque o fenômeno ocorre apenas quando um planeta passa diretamente entre o Sol e a Terra.

Como o plano orbital de Vênus não está alinhado exatamente com o da Terra, o fenômeno, é muito raro, e vem sempre aos pares, com os pares alternando hiatos de 105,5 e 121,5 anos.

O trânsito de Vênus ocorrerá nos próximos dias 5 e 6 de junho, com uma duração de quase 7 horas. O par 2004-2012 só se repetirá a partir do ano de 2017.

Trânsitos planetários

Os trânsitos planetários tornaram-se mais famosos depois que os astrônomos começaram a utilizá-los para detectar exoplanetas: medindo pequenas variações no brilho das estrelas, é possível deduzir quando há um planeta orbitando ao seu redor, no momento em que ele passa entre a estrela e a Terra.

Porém os cientistas querem tirar mais informações desses fenômenos e justamente usando o trânsito de Vênus será possível testar técnicas que estão sendo desenvolvidas para analisar a composição, a estrutura e a dinâmica da atmosfera desses planetas extrassolares.

Atualmente que os exoplanetas já são calculados em bilhões - os conhecidos já se contam aos milhares - os cientistas querem encontrar planetas que possam abrigar vida semelhante à nossa. Para isso, é essencial medir o oxigênio em suas atmosferas.

E, pela primeira vez na história, será possível observar o trânsito de Vênus simultaneamente da Terra e do espaço, usando os telescópios Kepler e Corot.

Mais do que isso, graças à sonda Venus Express, da ESA, a agência espacial europeia, que está em órbita de Vênus, será possível medir com muita precisão as técnicas de observação que serão testadas.

Trânsitos históricos

Os trânsitos de Vênus têm também um grande interesse histórico, porque foram uma oportunidade para os astrônomos medirem o tamanho do Sistema Solar.

Os trânsitos do século XVIII permitiram aos astrônomos calcular a distância do Sol à Terra. Isso foi alcançado medindo o tempo que Vênus demorava para atravessar o disco solar, de vários pontos do globo, e depois usando cálculos de triangulação.

Foi durante o trânsito de 1761 que os astrônomos perceberam uma coroa de luz em volta do limite escuro do planeta, concluindo daí que Vênus tem uma atmosfera.

Sondas espaciais, como a Venus Express, mostraram que essa atmosfera é densa e absolutamente inóspita: imperam o dióxido de carbono e o nitrogênio, com nuvens de ácido sulfúrico.

Assistindo ao trânsito de Vênus

O trânsito de 2012 só será visível completamente no oeste do Pacífico, leste da Ásia, leste da Austrália e nas latitudes muito ao norte.

No Brasil, o fenômeno somente poderá ser visto parcialmente no extremo oeste do país.

Nos Estados Unidos, o trânsito começará na tarde de 5 de junho. Para a maior parte da Europa, o Sol irá nascer em 6 de junho com o trânsito quase terminado.

Para aferir seus instrumentos e suas técnicas de observação, os cientistas responsáveis pela sonda Venus Express escolheram a localidade de Spitsbergen, no círculo polar Ártico.

Como o Sol nunca se põe em Spitsbergen em junho, será uma oportunidade única de observar o trânsito por completo.

"Durante o trânsito, a Venus Express irá realizar importantes observações da atmosfera do planeta, que serão comparadas com as de telescópios em terra para ajudar os caçadores de exoplanetas a testar as suas técnicas," disse Hakan Svedhem, membro da equipe.

Comentários:


Política de privacidade  |  Mapa do Site