Astronomia Amadora

Página Inicial
Introdução
História
Notícias
Big Bang
Via Lactea
Cosmologia
Galáxia
Buraco Negro
Sistema Solar
Estrela
Constelações
Classificação estelar
Catálogo Messier
Astrônomos
Estrelas + brilhantes
Imagens
Instrumentos
Curiosidades
Programas
Glossário
Links
Livro de Visitas
E-mail

Encontrado o mais jovem buraco negro já observado

 

Cientistas da agência espacial americana, Nasa, anunciaram que os restos da supernova SN 1979C é o mais jovem buraco negro existente em nossa vizinhança. A afirmação acontece depois de 22 anos de observação, confirmada agora com auxílio de uma rede de telescópios espaciais.

De acordo com os pesquisadores, o mais jovem buraco negro tem apenas 30 anos desde que se formou. O objeto foi criado a partir da explosão supernova observada em 1979, a 50 milhões de anos-luz da Terra, no interior da galáxia M100.

A descoberta foi possível através de dados coletados entre 1995 e 2007 pelos satélites Chandra e Swift, da Nasa, XMM-Newton, da agência espacial europeia e Rosat, da agência espacial alemã. As observações revelaram uma intensa fonte de raios-x que se manteve estável durante todo o período de estudo, sugerindo que o objeto é de fato um buraco negro alimentado pelo material atraído da supernova ou de uma estrela companheira que também sucumbiu.

Galáxia M100

imagem muitiespectral feita por diversos satélites mostra a galáxia M100 e o remanescente da supernova SM 1979C. Nesta cena, os dados coletados no espectro de raios-x pelo telescópio Chandra são vistos em tons de amarelos. M100 se localiza na constelação de Virgem, a 50 milhões de anos-luz da Terra.

"Se nossa interpretação estiver correta, este é testemunho mais recente do nascimento de um buraco negro", disse o autor do trabalho Daniel Patnaude, ligado ao Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica, em Cambridge.

Os cientistas acreditam que SN 1979C, descoberto por um astrônomo amador em 1979, se formou quando uma estrela com cerca de 20 vezes a massa do Sol desmoronou sobre si mesma.

Diferença

Diversos buracos negros jovens, em várias partes do Universo, já foram detectados previamente na forma de um intenso pulso de raios gama (GRB). No entanto, SN 1979C é diferente. Além de estar muito mais próximo, o objeto pertence a uma classe de supernovas improvável de produzir GRBs. Modelos teóricos mostram que a maioria dos buracos negros se forma após o colapso de uma estrela, mas sem produzir qualquer pulso de raios gama.

Segundo o coautor do trabalho, o astrofísico Abraham Loeb, também do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, essa pode ser a primeira vez que um modo comum de se formar um buraco negro foi observado. "É muito difícil de detectar esse tipo de nascimento, já que são necessárias décadas de observações no espectro de raios-X", disse Loeb.

A ideia de um buraco negro com uma idade observada de apenas 30 anos é consistente com diversos trabalhos teóricos recentes. Em 2005, uma teoria mostrava que o brilho de SN 1979C no espectro visível era alimentado por um jato de partículas incapaz de penetrar o envelope de hidrogênio da estrela e produzir o pulso de raios gama, o que se confirma as observações atuais.

Comentários:


Política de privacidade  |  Mapa do Site