Astronomia Amadora

Página Inicial
Introdução
História
Notícias
Big Bang
Via Lactea
Cosmologia
Galáxia
Buraco Negro
Sistema Solar
Estrela
Constelações
Classificação estelar
Catálogo Messier
Astrônomos
Estrelas + brilhantes
Imagens
Instrumentos
Curiosidades
Programas
Glossário
Links
Livro de Visitas
E-mail

Cinturão de Kuiper

O Cinturão de Kuiper

O Cinturão de Kuiper, também chamado Cinturão de Edgeworth ou Cinturão de Edgeworth-Kuiper, é uma área do Sistema Solar que se estende desde a órbita de Netuno (a 30 UA do Sol) até 50 UA do Sol. Os objetos do cinturão de Kuiper são comumente chamados de KBO (Kuiper belt object).

Sua existência foi sugerida por Gerard Kuiper (1905-1973) em 1951. Em 1993, Miles Standish re-analisou os dados, e descobriu que a anomalia era menor. No entanto, desde a descoberta de 1992 QB1 - o primeiro objeto nesta região -, já foram catalogados mais de mil outros pequenos objetos transnetunianos. Acredita-se que nesta região existam mais de 100 mil pequenos corpos celestes.

Destes, são conhecidos oito com diâmetro de quase ou mais de 1.000 km, inclusive um que é definitivamente maior que Plutão. (embora haja incertezas de 10-15%):

  • Éris (~3.000 Km)
  • Plutão (2.320 km)
  • Caronte (1.270 km)
  • Orco (1.500 - 2.600 km)
  • Quaoar (1.200 km)
  • Ixion (1.065 km)
  • Varuna (900 km)
  • 2002 AW197 (890 km)

Natureza dos KBOs

A origem do cinturão de Kuiper é incerta, mas acredita-se que seus objetos são remanescentes da nebulosa protossolar que deu origem aos planetas. KBOs são rochas congeladas contendo metano, amônia e água com tamanhos que podem variar de 100 a 1.000 km, com alguns maiores que isto. Estima-se que no passado eram maiores e mais numerosos, mas interações com os planetas (principalmente Netuno) e colisões mútuas acabaram por expulsar boa parte deles, seja em direção ao Sol ou planetas internos, como Júpiter, seja para regiões externas do Sistema Solar, para além da região da nuvem de Oort.

Tipos de KBOs

Existem 3 categorias de KBOs:

  1. Clássicos: cerca de 2/3 do total de KBOs. Possuem órbitas mais estáveis com baixa excentricidade orbital e localizados entre 42 e 47 u.a.
  2. Plutinos: cerca de 1/3 do total. Apresentam ressonância 3:2 com o planeta Netuno.
  3. Espalhados: Apresentam órbitas altamente inclinadas e excêntricas. Possível origem dos cometas de curto período.


Política de privacidade  |  Mapa do Site