Astronomia Amadora

Página Inicial
Introdução
História
Notícias
Big Bang
Via Lactea
Cosmologia
Galáxia
Buraco Negro
Sistema Solar
Estrela
Constelações
Classificação estelar
Catálogo Messier
Astrônomos
Estrelas + brilhantes
Imagens
Instrumentos
Curiosidades
Programas
Glossário
Links
Livro de Visitas
E-mail

Vocabulário Astronômico - Letra "A"

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

- Aberração

Defeito da imagem  formada por um  sistema óptico. As  aberrações podem ser causadas pela não convergência dos raios luminosos (aberração esférica, astigmatismo, coma), pela deformação geométrica da imagem (curvatura de campo, distorção) e pela dispersão produzida pelo vidro das lentes (aberração cromática)

- Aberração cromática

Lentes costumam ter o inconveniente de não focalizarem todos os espectros visíveis exatamente no mesmo ponto, geralmente dispersam o azul e violeta para uma posição diferente do foco. Isto causa um halo violeta na borda de objetos com alto contraste ou muita luminosidade, prejudicando a qualidade da imagem. Planetas como Júpiter e Vênus apresentam um grande halo colorido ao redor do limbo quando observados através de telescópios com muita aberração cromática.

- Abertura

A abertura é o diâmetro da óptica primária de um instrumento óptico. Geralmente é expresso em milímetros, centímetros ou em polegadas ( 1 pol = 25,4 mm). Em regra quanto maior for a abertura mais brilhante e definida será a imagem. No caso de um telescópio refrator é o diâmetro da objetiva da frente, nos refletores e catadióptricos é o diâmetro do espelho primário.

- Absorção Intersideral

Absorção da luz por minúsculas partículas de poeira. Estas partículas de poeira, com tamanho aproximado de 0,00001 cm, estão espalhadas por todo espaço,   mas concentram-se principalmente nos espirais da Via Láctea. Como estas partículas absorvem mais luz vermelha do que azul, a quantidade de luz vermelha num corpo celeste visto da Terra pode ser utilizada para calcular sua distância. Quanto mais distante estiver a fonte de luz, mais luz avermelhada aparecerá. Este fenômeno é conhecido como avermelhamento intersideral.

- Aceleração

A aceleração é uma medida da variação da velocidade de um corpo durante um determinado intervalo de tempo. Sua expressão é
a = (variação da velocidade) / (intervalo de tempo em que isto ocorreu)
É importante lembrar que, uma vez que velocidade é um conceito vetorial, a variação na velocidade pode significar variação no módulo da velocidade, ou seja, o seu aumento ou a sua diminuição, ou variação na direção, ou variação simultânea tanto no módulo como na direção do vetor velocidade.

- Aceleração da gravidade

É a aceleração que um corpo material adquire provocada pela atração gravitacional de um outro corpo sobre ele. A aceleração da gravidade, representada pela letra "g", não é uma constante. Ela depende do local onde a medimos. Deste modo, o valor da aceleração da gravidade na superfície de cada corpo celeste irá variar, dependendo da massa deste corpo. Na superfície da Terra o valor adotado para a aceleração da gravidade foi estabelecido pelo Comitê Geral de Pesos e Medidas, em 1901. Dizemos que, a 45o de latitude e ao nível do mar, a aceleração da gravidade na superfície da Terra é igual a 9,80665 m/seg2.

- Acréscimo ou Acresção

É o processo de acumulação de poeira e gás sobre corpos celestes maiores tais como estrelas, planetas e satélites. Segundo este processo pequenas partículas de matéria se amontoam e criam corpos maiores sob a influência de sua mútua atração gravitacional ou como resultado de colisões casuais. Este processo, em geral, se dá a partir da formação de um Disco (ou Zona) de Acréscimo. A palavra "acresção" não existe na língua portuguesa mas é comumente usada pelos astrônomos.

- ADAMS (John Couch Adams 1819-1892)

John_Couch_Adams Astrônomo e matemático inglês que, aos 24 anos, foi o primeiro a prever a posição de uma nova e desconhecida massa planetária, situada além de Urano, e que viria a ser reconhecida como o planeta Netuno. Infelizmente Adams não publicou suas previsões. Le Verrier também previu a existência deste novo planeta, independentemente, e Galle confirmou a existência de Netuno baseado nos cálculos feitos por Le Verrier. Adams fez outras importantes contribuições para a Astronomia entre elas ter estudado a chuva de meteoros Leonides e corretamente concluído que este fenômeno era resultado de um cometa que passava próximo à Terra uma vez por ano.

- Adrastéia

adrasteiaAdrastéia (JXV) é um dos menores satélite de Júpiter. Ele foi descoberto em 1979 por D. Jewitt e E. Danielson (Estados Unidos) a partir de dados da Voyager 2. Adrastéia é o segundo satélite mais próximo de Júpiter.

 

- Afélio

É o ponto de uma órbita elíptica em que o objeto fica mais afastado do Sol. O oposto é o periélio que é o ponto de maior aproximação.

- Aglomerado Aberto

aglomerado_aberto_ngc2264Também chamado de "Aglomerado Galáctico", é uma reunião, em algum lugar no espaço, de até aproximadamente 1000 estrelas relativamente jovens, em interação gravitacional, e que se formaram aproximadamenta à mesma época. Os aglomerados abertos não têm formas muito bem definidas. Um aglomerado aberto tem aproximadamente 10 parsecs de lado a lado.

 

- Aglomerado de galáxias

aglomerado_de_galaxias_abell_2218São sistemas de galáxias, todas elas gravitacionalmente ligadas umas às outras. Os aglomerados de galáxias podem conter apenas algumas galáxias ou serem formados por alguns milhares delas. A interação gravitacional mútua que existe entre as galáxias de um aglomerado pode ter uma influência bastante significante sobre a morfologia destas galáxias.

- Aglomerado Globular

aglomerado_globular_M15É um grupo esférico de até um milhão de estrelas mantidas juntas pela ação da gravidade. Estes objetos remotos estão situados, na sua maior parte, em torno do bojo central das galáxias espirais. O aglomerado globular mais brilhante é Omega Centauri, situado na constelação de Centaurus, facilmente visto a olho nu por ter uma magnitude igual a 4

- Alan Lavern Bean

Astronauta americano que pousou na Lua com a missão Apolo 12 e comandou a segunda estação espacial Skylab.

- Albedo

É a razão entre a quantidade de luz refletida por um objeto e a quantidade de luz incidente sobre ele.O albedo é uma medida da refletividade ou brilho intrínseco de um objeto. Uma superfície perfeitamente refletora, ou branca, teria um albedo igual a 1,0 enquanto que uma superfície perfeitamente absorvedora, ou negra, teria um albedo igual a 0,0. Ex: Marte tem um albedo de 0,15 ou seja, a superfície de Marte reflete de volta 15% da luz solar incidente.

- Albert Einstein

Físico que tornou-se conhecido pela sua Teoria da Relatividade. Em sua Teoria  da  Relatividade  Especial,  publicada  em  1905,  ele  afirmou  que  a massa, o comprimento e o tempo da luz variam, porém sua velocidade permanece constante. Isto contrastava com as teorias da gravidade de Newton, que dizia que medidas tais como a massa, o comprimento e o tempo são absolutas e imutáveis. Em 1915, Einstein incluiu a gravidade em sua teoria e publicou a Teoria da Relatividade  Geral,  que,  em  1919,  provou  ser  ao  menos  parcialmente correta  quando  foi  observada,  durante  um  eclipse  solar,  que  a  força gravitacional do Sol curva a luz. Em 1921, ganhou o Premio Nobel de física por seu trabalho, de 1905, explicando o efeito fotoelétrico. Ele disse que se a luz for considerada como um  fluxo  de  partículas,  então  tem  sentido  o  fato  dos  elétrons  serem gerados pelas superfícies que são aquecidas. As teorias de Einstein continuam a ser testadas nos projetos espaciais tais como   o   Ulisses   e   o   Galileo.   Estas   espaçonaves   procuram   ondas gravitacionais  que,  se  as  teorias  de  Einstein  estiverem  corretas,  são provocadas por supernovas e outros acontecimentos catastróficos.  Se uma destas espaçonaves encontrar uma destas ondas ela trepidará. Através da análise dos sinais de rádio gerados por estas espaçonaves, esta trepidação poderá ser detectada na Terra.

- Alfabeto grego

letras gregas minúsculas O alfabeto grego possui 24 letras. Sua importância para a Astronomia é o fato de que o Sistema de Bayer de classificação de estrelas usas as letras gregas para representar as estrelas pelos seus brilhos relativos em cada constelação, em ordem decrescente de brilho. A estrela mais brilhante em uma constelação é alpha, a segunda mais brilhante é beta, a terceira mais brilhante é gama, etc.

- Algol

Famosa estrela cintilante localizada a 80 anos-luz na constelação de Perseu. Também chamada Beta de Perseu e Estrela do Demônio, Algol representa a cabeça decapitada de Medusa, que foi morta por Perseu. O brilho de Algol varia durante um ciclo de 2,87 dias devido à presença de uma estrela companheira que órbita em frente a estrela principal eclipsando sua luz. Algol foi classificada como uma estrela binária eclipsante pelo astrônomo inglês John Goodricke, em 1782. Mais tarde os astrônomos descobriram que, na verdade, Algol é um sistema sideral triplo.

- Alongamento

Ângulo, visto da Terra, formado pelo Sol e um planeta (ou a Lua) ou ângulo formado entre um planeta inferior e o horizonte ao amanhecer e ao anoitecer.

- Alta-azimutal

 Montagem que permite movimentar um telescópio para cima e para baixo (altitude) e para a esquerda e direita (azimute).

- Amalie "Emmy" Noether

1882-1935. Matemática alemã responsável por importantes contribuições no campo da álgebra abstrata, com especial atenção a anéis, grupos e campos. Tendo produzido mais de 40 artigos científicos em sua carreira, Noether também fez uma importantíssima contribuição para a física teórica, uma coleção de teoremas hoje chamados Teoremas de Noether.

- Amaltéia

Amaltéia Também chamado de J-V, este é o 3o satélite mais próximo de Júpiter e o maior entre os seus pequenos satélites. Amaltéia foi descoberto em 1892 por Edward Emerson Barnard (Estados Unidos) que lhe deu este nome. Amaltéia é um satélite pequeno, com um diâmetro de 189 km, dimensões de 270 x 166 x 150 km e massa de 7,17 x 1018 kg. É um satélite craterizado, apresentando duas crateras muito grandes. Além disso, ele tem uma forma alongada, semelhante a uma "batata", e sua cor é vermelha. Outra curiosidade é que Amaltéia é o satélite com a maior velocidade entre todos os conhecidos. Ele está em órbita a uma distância média de 181300 km de Júpiter e leva aproximadamente 12 horas para realizar sua órbita em torno deste planeta. Como a maioria dos satélites de Júpiter ele está em órbita síncrona com o planeta.

- Anã branca

Quando uma estrela possui massa inferior a vinte massas solares, geralmente, elas terminam seu ciclo como uma anã branca. Durante o estagio final da evolução dessa estrela ela ejeta parte de sua massa, formando uma espécie de nuvem (nebulosa) e resfria-se. Ao final a estrela que resta é uma anã branca.

- Anã marrom

A formação do sistema solar se inicia quando uma nuvem de gás e poeira começa a se contrair, formando uma proto-estrela. Anãs marrons são objetos que durante essa formação não conseguem atingir uma massa suficientemente grande para iniciar os processos estáveis de fusão nuclear do hidrogênio, ou seja, transformar o hidrogênio em hélio. Devido a isso, elas possuem uma massa de até 0,08 massa solar e emitem sua luz na faixa do infravermelho próximo do espectro.

- Anã preta

Ao final da evolução de umas estrela, após ela tornar-se uma anã branca e uma anã marrom, ela chega ao seu último estágio. Nesse ponto a estrela lentamente se resfria e torna-se uma anã negra, irradiando todo seu calor.Não existe nenhuma anã negra no universo de hoje, pois ele não é velho o suficiente pra que esses objetos tenham tido tempo de se formar. O tempo necessário para uma estrela chegar a esse estágio ultrapassa a idade atribuída ao universo atual.

- Ananke

Ananke (JXII) é o 13o dos satélites de Júpiter e foi descoberto em 1951 por S. Nicholson (Estados Unidos). Sabe-se muito pouco sobre Ananke. Ele tem 30 km de diâmetro e massa de 3,82 x 1016 kg. Está em órbita a 21200000 km de Júpiter, realizando seu movimento orbital em 631 dias terrestres. Sua órbita é retrógrada ou seja, está orbitando em um sentido oposto ao sentido de rotação de Júpiter.

- Anaxágoras

Filósofo e astrônomo grego que acreditava que os objetos na Terra e no Céu eram compostos pelas mesmas substâncias. Ele achava que o Sol era uma grande rocha brilhante, como um pedaço de carvão aceso colocado no céu. Ele disse, acertadamente, que a lua refletia a luz do sol explicando, assim, porque a lua escurece durante um eclipse.

- Anaximander

Astrônomo e filósofo grego considerado o pai da astronomia. Ele acreditava, corretamente, que a Terra era um corpo celeste frio e sólido. Infelizmente, difundiu a ideia de que as estrelas estavam presas num globo gigante que girava ao redor da Terra, que também seria fixa. Este pensamento só foi corrigido 2.000 anos depois por Kepler e Galileu.

- Anéis planetários

anéis_de_Urano São discos de matéria situados no plano equatorial de alguns planetas e formados por inumeráveis pequenos corpos que revolvem, independentemente, em órbitas concêntricas em torno do planeta. Estes pequenos corpos são constituídos por gelo e grãos refratores. Deve ser notado, entretanto, que a distinção entre anéis planetários e satélites naturais é, fundamentalmente, histórica. Por exemplo, hoje sabemos que os anéis de Saturno contém "partículas" com vários quilômetros de diâmetro, dimensões comparáveis à de Deimos, o menor dos satélites de Marte. É bem possível que não haja diferença física real entre anéis planetários e satélites naturais. A origem dos sistemas de anéis é ainda muito pouco compreendida. Eles podem ser o resultado da fragmentação de um satélite ou podem representar o resíduo, deixado para trás, da formação do planeta que o hospeda.

- Ângstrom (Â)

Unidade de comprimento equivalente à centésima milionésima parte do centímetro. O nome ângstrom  foi dado em homenagem a Anders Jonas Angstrom (1814 - 1874) que estudou o espectro das ondas de  energia (luz visível, raios ultravioletas, etc.) do Sol. Os ângstroms são geralmente usados para expressar o comprimento onda da luz, sendo que a luz visível classifica-se entre 4000 e 7000 ângstroms.

- Ângulo de Posição

Ângulo formado por duas estrelas binárias em relação ao norte. O ângulo é uma medida em sentido horário da posição das estrelas mais esmaecidas  em relação às mais brilhantes, que pode chegar a 360º.

- Ano Sideral

Tempo que a Terra leva para orbitar o Sol em relação às estrelas de fundo. O ano sideral equivale a 365,26 dias solares ou 366,26 dias siderais.

- Ano-luz

Medida astronômica que corresponde à distância que a luz percorre em um ano. Equivale  a distância  de  9,5  trilhões  de quilômetros.

- Apastron

Ponto na órbita das estrelas duplas onde elas estão mais separadas.

- Apoapsis

Suponha um objeto celeste em órbita em torno de um outro corpo celeste que não seja nem o Sol nem a Terra. Damos o nome de apoapsis ao ponto desta órbita em que os dois corpos celestes estão mais afastados. Para o caso do Sol, da Terra e das estrelas binárias nomes especiais são dados para este ponto de maior afastamento: afélio e apogeu e apastron, respectivamente.

- Apogeu

Considere agora o caso de objetos que estão em órbita em torno da Terra. Estes objetos podem ser ou satélites artificiais ou o nosso satélite natural, a Lua. Damos o nome de apogeu ao ponto de maior afastamento entre a Terra e a Lua ou entre a Terra e qualquer satélite artificial. Este é o ponto oposto ao perigeu

- Ariel

ArielLua de Urano descoberta em 1851 pelo astrônomo amador inglês William Lassell. Ariel completa uma órbita a cada 2,5 dias a uma distância de 192.000 km (119.000 milhas) e está a aproximadamente 1.500 km (900 milhas) de distância. Supõe-se que Ariel seja composta por água congelada misturada com metano congelado.

 

- Aristarco de Samos

Astrônomo grego que foi a primeira pessoa a determinar o tamanho relativo da Terra, do Sol e da Lua. Percebendo que o Sol é muito maior do que a Terra, ele propôs que o Sol e não a Terra, fosse o centro do universo. Os gregos rejeitaram suas idéias e o universo heliocêntrico (centrado no Sol) não foi aceito até a época de Copérnico.

- Aristóteles

Filósofo grego cujo modelo geocêntrico (centrado na Terra) do universo foi aceito por mais de 2.000 anos. Apenas na época de Galileu os cientistas começaram a questionar suas crenças. Contudo, alguns dos escritos de Aristóteles estavam corretos. Por exemplo: ele achava que a Terra era uma esfera, e não plana.

- ARMSTRONG (Neil Alden Armstrong 1930- )

Neil Armstrong O primeiro ser humano a caminhar na superfície de outro objeto celeste, a Lua. Ele pilotou a missão Apollo 11 da NASA, que decolou em 16 de julho de 1969. Armstrong e Edwin E. (Buzz) Aldrin Jr. pousaram o módulo lunar sobre a superfície da Lua, no Mare Tranquilitatis, em 20 de julho de 1969, enquanto o terceiro membro da tripulação, Michael Collins orbitava em torno da Lua no módulo de comando. Sobre seu primeiro passo sobre a Lua Armstrong disse: "One small step for man, one giant leap for mankind" ("Um pequeno passo para o homem, um salto de gigante para a humanidade"). Armstrong e Aldrin exploraram a superfície da Lua durante 2,5 horas.

- Arqueoastronomia

Stonehenge_logo É o estudo das práticas Astronômicas, conhecimento sobre os corpos celestes, maneiras de descrever o Universo, além das descrições mitológicas e ritos religiosos envolvendo a Astronomia desenvolvidos pelas antigas culturas que habitaram o nosso planeta. Os estudiosos desta área a descrevem como uma "antropologia da astronomia" e a distinguem fortemente de um estudo sobre a história da Astronomia.

- Ascensão reta

Uma das duas coordenadas equatoriais. É o ângulo de um astro no sentido leste-oeste, medido a partir do ponto gama, no sentido direto. Equivale à longitude na esfera celeste.

- Asterismo

Um conjunto de estrelas observável no céu e facilmente reconhecível, que normalmente é identificado por um nome, mas que não constitui uma das 88 constelações atuais ou é apenas parte de uma constelação. Exemplos de asterismos bem conhecidos são as Três Marias, na constelação de Órion, e as Plêiades, na constelação do Touro.

- Asteroide

Asteróide Eros Também chamados de PLANETÓIDES e PLANETAS MENORES, os asteroides são bilhões de objetos rochosos, de tamanho médio ou seja, com menos de 1000 quilômetros de diâmetro, que estão no espaço em órbita em torno do Sol. O tamanho dos asteroides varia muito, indo de algumas dezenas de metros a várias centenas de quilômetros. Eles são, portanto, menores do que um planeta e maiores do que um meteoróide. A maioria dos asteroides em nosso Sistema Solar está em órbita na região conhecida como Cinturão de Asteroides, que fica situada entre as órbitas de Marte e Júpiter. Imagina-se que os asteroides sejam planetesimais deixados como resíduos da formação dos planetas. O primeiro asteroide conhecido foi Ceres, descoberto por Giuseppe Piazzi em 1801. Mais de 10000 asteroides foram até agora descobertos e a eles dado números de identificação permanentes. O maior de todos os asteroides é o recém-descoberto 2001 KX76 com um diâmetro de, pelo menos, 1200 quilômetros.

- Astrobiologia

DNAA Astrobiologia ou Exobiologia é a ciência que trata da questão de se existe ou não vida no espaço, e se isto ocorre, então qual é a sua origem, distribuição e evolução. Este é o campo científico que estuda a hipotética biologia, bioquímica e formas de vida em mundos diferentes da Terra. Este campo teve como pioneiro Carl Sagan.

 

- Astroblema

Estrutura provocada por impacto de meteorito, cometa ou outro corpo maciço. Classicamente uma cratera de impacto, aparece como uma depressão circular.

- Astrofísica

É a parte da Astronomia que compreende o estudo da natureza física dos fenômenos que ocorrem em todo o Universo. A astrofísica estuda o Universo, as propriedades físicas e as interações entre os corpos celestes e a composição do espaço entre eles. Fundamentalmente ela é a aplicação dos princípios da física aos fenômenos e corpos celestes.

- Astrolábio

Um dos mais antigos instrumentos astronômicos, conhecido há mais de 2000 anos, e que é usado para resolver, entre outros, problemas relativos à posição do Sol e das estrelas no céu. O astrolábio é um instrumento usado para determinar a altitude de objetos celeste. Seu primeiro uso foi por volta de 200 A. C. pelos astrônomos na antiga Grécia. Como instrumento de navegação o astrolábio foi substituído pelo sextante.

- Astrometria

Astrometria  é o mapeamento das posições dos corpos celestes no céu.

- Astronanuta

Significando "navegante dos astros" é o nome usado nos Estados Unidos para se referir aos seres humanos enviados em missões espaciais. Na atual Rússia, e na antiga União Soviética, usa-se o nome cosmonauta.

- Astronomia

É o estudo científico do universo físico que está situado além da atmosfera do nosso planeta, a Terra. A Astronomia usa o método científico para compreender os fenômenos que ocorrem em todos os componentes do Universo, incluindo os planetas, as estrelas, as galáxias, os cometas, as nebulosas, etc.

- Atlas

Atlas Atlas (SXV) é um dos menores dos 18 satélites de Saturno tendo sido descoberto por R. Terrile, em 1980, a partir de dados obtidos pela sonda espacial Voyager 1 da NASA. Ele tem um raio de, aproximadamente, 18,5 x 17,2 x 13,5 km. Atlas está em órbita a, aproximadamente, 137670 km de Saturno e seu período orbital é de 0,6019 dias terrestres. Atlas é um satélite pastor para o anel A de Saturno.

- Atmosfera

É o conjunto das camadas de gases que circundam uma estrela, como o nosso Sol, ou um planeta, como a nossa Terra. No caso de uma estrela qualquer, chamamos de atmosfera estelar. No caso particular do Sol, o nome usado é atmosfera solar.

- Aurora

Lençóis fluorescentes de luz vistos próximos aos Pólos Norte e Sul. Chamada de Aurora Boreal no norte e Aurora Austral no sul. São compostas por luzes que variam entre o vermelho e o verde, e podem ir e vir em segundos ou permanecer por diversos minutos. Cientistas acreditam que estas luzes são provenientes de erupções solares que vão em direção à Terra. A medida que as partículas caem na atmosfera elas fazem brilhar as moléculas de oxigênio e nitrogênio. Estas erupções luminosas acontecem num ciclo de onze anos de violenta atividade. Recentemente, os cientistas descobriram que as auroras dos hemisférios norte e sul estão ligadas pelo campo magnético da Terra.

- Austral

Relativo ou pertencente ao sul.

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Política de privacidade  |  Mapa do Site