Astronomia Amadora

Página Inicial
Introdução
História
Notícias
Big Bang
Via Lactea
Cosmologia
Galáxia
Buraco Negro
Sistema Solar
Estrela
Constelações
Classificação estelar
Catálogo Messier
Astrônomos
Estrelas + brilhantes
Imagens
Instrumentos
Curiosidades
Programas
Glossário
Links
Livro de Visitas
E-mail

Vocabulário Astronômico - Letra "L"

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

- Lagrange

Joseph Louis Lagrange 1736-1813. Nascido em Turin, na Itália, com o nome de Giuseppe Luigi Lagrangia, mudou-se para Paris e tornou-se cidadão francês com o nome de Lagrange. Era astrônomo e matemático e fez várias contribuições para o estudo da mecânica celeste

- Larissa

Larissa Larissa é um pequenino satélite de Netuno descoberto, em 1989, pela sonda espacial Voyager 2, da NASA. Ele está em órbita a 73550 km do centro de Netuno e tem dimensões aproximadas de 104 x 89 km.

- Landsat

Seis satélites da NASA, transportando vários tipos de câmaras e sensores infravermelhos usados para pesquisar os recursos da Terra e equipados para monitorar as condições atmosféricas e oceânicas e detectar variações nos níveis de poluição.

- Leavitt

Henrietta Swan Leavitt 1868-1921. Astrônoma norte-americana que primeiro descreveu a relação entre o período e a luminosidade das estrelas variáveis Cefeidas . Esta importante descoberta é que iria, mais tarde, permitir que trabalhos importantes, tais como aqueles realizadas por Edwin Hubble, fossem possíveis. Ela também descobriu 1777 estrelas variáveis nas Nuvens de Magalhães. O seu trabalho com estrelas variáveis levou-a a desenvolver um padrão de medições fotográficas que hoje é conhecido com "Padrão de Harvard".

- Leda

Leda_(indicado_pela_seta) Leda (JXIII) é o nono e menor de todos os satélites de Júpiter. Foi descoberto em 1974 por C. Kowal (Estados Unidos) e muito pouco sabe-se sobre ele. Leda tem 103 km de diâmetro e está em órbita a 11094000 km de Júpiter completando uma rotação em torno deste planeta em 238,72 dias terrestres. Sua massa é de 6 x 1015 kg.

- Lei de Hubble

é uma relação linear entre a distancia a uma galáxia (R) e a velocidade (v) na qual esta galáxia está se afastando de nós por causa da expansão do Universo. A Lei de Hubble se escreve v = Ho R, onde Ho é a constante de Hubble. Ela supõe que o universo está se expandindo a uma taxa constante que tem permanecido constante por todo o tempo.

- Lei de Titius-Bode

A "lei" de Titius-Bode, também conhecida como "lei" de Bode, é uma coincidência matemática interessante e não uma lei física. Ela é uma série numérica que combina com as distâncias dos planetas ao Sol. A série (ou "lei") de Titius-Bode prevê as posições de todos os planetas no nosso Sistema Solar exceto Netuno, embora também prognostique a existência de um planeta onde o cinturão de asteroides está. Esta relação tem este nome em homenagem a Johann Daniel Titius e o astrônomo alemão Johann Elert Bode, que fizeram este trabalho no final dos 1700.

- Lente

Material transparente com pelo menos uma superfície curvada que é utilizado para alterar a direção dos raios de luz.

- Lentes gravitacionais

é um objeto de grande massa no espaço, tal como uma galáxia, que curva a luz que passa próxima a ele, devido à intensidade de suas forças gravitacionais

- Limbo

Limbo são as bordas dos objetos celestes.

- Limite de Chandrasekhar

Uma estrela só pode existir se ela for estável, ou seja, se a pressão exercida para fora pelos processos físicos que estão ocorrendo no seu interior conseguirem contrabalançar a ação da gravidade que pretende realizar o seu colapso gravitacional. Chandrasekhar descobriu que existem limites de massa para que uma estrela, com determinadas condições físicas particulares, seja estável. Se uma estrela com estas características ultrapassa este valor de massa ela não é mais estável e a força da gravidade supera as forças internas. Como resultado a estrela colapsa.

- Limite de Roche

É a distância a partir do centro de uma estrela ou outro objeto na qual um outro objeto grande colocado em órbita será rebentado devido às forças (gravitacionais) de maré. Deste modo grandes planetas ou satélites não podem estar em órbita dentro do limite de Roche pois eles se fragmentarão. O limite de Roche foi compreendido primeiro por Edouard Roche em 1848. Se um planeta e o seu satélite tem densidades identicas, então o limite de Roche é 2446 vezes o raio do planeta.

- Linha dos Nodos

É a linha de interseção entre o plano da órbita de um corpo celeste e um plano orbital de referência. Em relação ao plano orbital da Terra, a linha dos nodos é a linha de interseção entre o plano orbital de qualquer corpo celeste e o plano orbital da Terra. A linha dos nodos une o nodo ascendente ao nodo descendente.

- Linhas de absorção

linhas de absorção são linhas escuras que aparecem superpostas sobre um espectro de absorção contínuo brilhante. Cada linha escura é formada à medida que um gás mais frio absorve os fótons emitidos por cada elemento químico particular que está presente em uma fonte mais quente.

- Linhas espectrais

são as linhas que aparecem no espectro de um objeto astronomico. Elas são um indicador dos elementos químicos presentes no objeto que o produziu, bem como de suas condições físicas.

- Lise Meitner

1878-1968. Física austríaca que, no início de 1939, juntamente com o físico Otto Frisch, descobriu como funcionava o processo da fissão nuclear. Embora a sua descoberta fosse de fundamental importância para o desenvolvimento da bomba atomica e a segunda guerra mundial já estivesse acontecendo na Europa, Lise Meitner em momento algum colaborou com a construção desta arma.

- Lisitéia

Lisitéia (JX) é o 11o satélite de Júpiter tendo sido descoberto, em 1938, por S. Nicholson (Estados Unidos). Sabe-se muito pouco sobre Lisitéia. Ele tem 24 km de diametro e uma massa de 8 x 1016 kg. Está em órbita a 11720000 km de Júpiter e realiza uma órbita em torno do planeta em 259,22 dias terrestres.

- Lua

LuaÚnico satélite natural da Terra. A Lua tem 4,6 bilhões de anos, massa de 7,4 x 1.022 kg, diâmetro de 3.480 km (2.157,6 milhas), e orbita a Terra a uma distância média de 384.402 km (238.329,24 milhas). Apesar da Lua ser muito menor do que o Sol, vistos da Terra parecem ter o mesmo tamanho. Isto acontece porque a Lua está muito mais próxima da Terra do que o Sol. A temperatura sobre a Lua varia de 113,15 K (Kelvins) (-160o C) a 393,15 K (+120o C). A Lua não tem atmosfera.

- Lua Azul

Em 1883 a erupção do vulcão Krakatoa lançou na atmosfera uma grande quantidade de poeira. Vista através desta poeira a Lua parecia ter cor azul.

Porém nos dias de hoje o termo Lua Azul é usado para definir quando ocorre Lua cheia em duas ocasiões no mesmo mês, e não tem nada a ver com a  sua cor que é sempre a mesma.

- Lunação

Intervalo de tempo que separa duas Luas novas consecutivas. Uma lunação dura 29 dias, 12 horas, 44 minutos e 2,976 segundos. Consequentemente este também é o intervalo que separa duas fases quaisquer consecutivas.

- Luneta

Nome comum do telescópio refrator, cuja objetiva é constituída por uma lente ou por um sistema de lentes. O termo deve-se a Galileu, que foi o primeiro a usar o instrumento para observar os astros, e um dos primeiros astros observados foi a Lua, daí "luneta".

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Política de privacidade  |  Mapa do Site