Astronomia Amadora

Página Inicial
Introdução
História
Notícias
Big Bang
Via Lactea
Cosmologia
Galáxia
Buraco Negro
Sistema Solar
Estrela
Constelações
Classificação estelar
Catálogo Messier
Astrônomos
Estrelas + brilhantes
Imagens
Instrumentos
Curiosidades
Programas
Glossário
Links
Livro de Visitas
E-mail

Vocabulário Astronômico - Letra "N"

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

- Nadir

Ponto na esfera celeste exatamente abaixo do observador. É o oposto de zênite.

- Naiad

Naiad Naiad é um pequenino satélite de Netuno que foi descoberto, em 1989, pela sonda espacial Voyager 2 da NASA. Ele tem, aproximadamente, 58 km de diametro e está em órbita a 48230 km do centro de Netuno.

- Nebulosa

Nuvem concentrada de matéria interestelar. No início da astronomia, todo objeto fixo em relação às estrelas que parecia uma mancha difusa era chamado de nebulosa. Observações posteriores excluíram os aglomerados estelares e as galáxias. Quando as nebulosas apresentam um espectro contínuo, são chamadas nebulosas de reflexão; quando o espectro é de raias, são as nebulosas planetárias ou são as nebulosas difusas; e quando o espectro é não-luminoso (espectro de absorção) são chamadas de nebulosas escuras.

- Nemesis

Seria uma estrela escura HIPOTÉTICA, companheira do nosso Sol que, uma vez a cada 30 milhões de anos, passaria através da nuvem de Oort perturbando-a de tal forma que cometas que lá existem seriam disparados para dentro do Sistema Solar. Estes cometas poderiam então colidir com a Terra e, deste modo, talvez fossem os responsáveis pelas extinções em massa, periódicas, que já ocorreram no nosso planeta. ISTO É APENAS UMA HIPÓTESE. ESTE OBJETO (A ESTRELA ESCURA NEMESIS) JAMAIS FOI DETECTADO OU PROVADO EXISTIR.

- Neil Alden Armstrong

Astronauta americano que iniciou sua carreira como piloto de testes e cuja primeira missão espacial foi no comando da nave Gemini 8 em 1962. Durante este vôo, um problema nos propulsores fez com que a cápsula ficasse fora de controle, forçando-o a fazer um pouso de emergência. Como comandante da missão Apolo 11 em julho de 1969, Armstrong tornou-se a primeira pessoa a andar na Lua. Após uma alunissagem bem sucedida (eles nao podiam desperdiçar nem um segundo de combustível ), ele e Edwin Aldrin exploraram o Mar de Tranquilidade durante duas horas e meia, coletando rochas e fazendo experiências.

- NEOs (Near Earth Objects)(Objetos Próximos à Terra)

Os NEOs, também conhecidos como NEAs (Near-Earth Asteroids) ou Earth-Approaching Asteroids, são aqueles objetos, principalmente asteroides, que se aproximam bastante da Terra, ou seja, aqueles cujas órbitas os trazem para dentro de 1,3 U.A., cerca de 195 milhões de quilômetros do Sol. Estes asteroides provavelmente provém do cinturão de asteroides principal, mas foram arrancados dete cinturão por colisões ou interações com campos gravitacionais de outros planetas. O asteroide #433 Eros é um NEA.

- Nereida

Nereida Nereida é o satélite mais afastado de Netuno e foi descoberto, em 1949, por Gerard Kuiper (Estados Unidos). Ele é o menor entre os dois maiores satélites de Netuno. Seu diâmetro é de, aproximadamente, 320 km. Curiosamente, a órbita de Nereida é muito elíptica. Durante o seu movimento orbital, Nereida se aproxima bastante de Netuno, chegando a 1353600 km deste planeta. Em seguida ele começa a se afastar bastante, atingindo uma distância de 9623700 km de Netuno. Com uma órbita tão extrema, Nereida leva quase um ano terrestre para realizar um movimento completo em torno de Netuno. Pode ser que Nereida seja um asteroide capturado ou um objeto do cinturão de Edgeword-Kuiper

- Netuno

Netuno É o oitavo planeta a partir do Sol e o quarto maior no nosso Sistema Solar com um diâmetro equatorial de 49532 km. Sua massa é de 1,0247 x 1026 kg. Embora ele tenha um diâmetro menor do que Urano sua massa é superior à de Urano. Ele é um planeta gasoso gigante, frio com uma atmosfera nebulosa. Está em órbita a 30,06 U.A., cerca de 4504000000 km do Sol. Ele possui 8 satélites e 4 anéis fracos e estreitos.

- Nova

Estrela que subitamente aumenta em brilho, geralmente por um fator de 10000, então lentamente enfraquece e volta a seu brilho original. Resulta de uma explosão na superfície de uma anã branca, causada pelo excesso de matéria caindo sobre sua superfície captada da atmosfera de uma companheira expandida.

- Núcleos galácticos ativos

Região central de uma galáxia na qual considerável energia está sendo gerada por processos diferentes daqueles presentes nas estrelas normais. A energia gerada por um núcleo ativo pode exceder em brilho todas as outras estrelas na galáxia. A maioria dos astrônomos acredita que no centro de um núcleo galáctico ativo está situado um buraco negro supermassivo.

- Nucleossíntese

é a reação química pela qual os núcleos atômicos, de quaisquer elementos químicos, são criados. Este processo de produção de novos elementos é realizado por intermédio de reações nucleares. A nucleossíntese inicialmente ocorreu quando o Universo era muito jovem. Hoje o processo de nucleossíntese ocorre no interior das estrelas, por exemplo, nas regiões mais centrais delas. Nestas regiões o hidrogênio, a componente mais abundante de uma estrela, é convertido em hélio (isto é citado como a nucleossíntese do hélio) um processo pelo qual uma enorme quantidade de energia é liberada. Esta é a energia que permite a estrela se manter brilhando. Quando o hidrogênio é esgotado então a estrela começa a transformar o hélio em outros elementos, e assim por diante. Consequentemente os elementos são usados como combustível pela estrela, e o tipo de elemento usado em cada estágio da vida da estrela é uma indicação de quanto tempo ela tem estado brilhando. Por conseguinte, as componentes químicas de uma estrela podem fornecer uma grande quantidade de informação sobre sua história.

- Nucleossíntese Primordial

A primeira vez que partículas atômicas nucleares, nêutrons e prótons, puderam se combinar para formar núcleos atômicos. Isto aconteceu durante os primeiros mil segundos de existência do Universo. Os primeiros núcleos atômicos feitos foram aqueles dos elementos leves.

- Número de Flamsteed

Em cada constelação, a cada estrela é dado um número de Flamsteed de acordo com o sistema desenvolvido por John Flamsteed no início do século XVIII. Neste esquema, a estrela situada mais ao oeste em cada constelação recebe o número "1", a estrela seguinte para o leste recebe o número "2", a próxima estrela mais ao leste que a número "2" irá receber o número "3" e assim por diante. A posição norte-sul da estrela é ignorada.

- Nutação

Oscilação do eixo da Terra, em forma de S, provocada pela mudança no ângulo de inclinação axial. A nutação é causada pelo efeito gravitacional da Lua sobre a Terra, que faz a última oscilar como uma tampa sendo retirada. A nutação também provoca variações no período de rotação da Terra.

- Nuvem de Oort

Enorme nuvem que acredita-se cerque o sistema solar e extenda-se mais de metade do caminho até a estrela mais próxima. Cometas originam-se na Nuvem de Oort.

- Nuvens de Magalhães

Duas galáxias pequenas e irregulares que estão próximas à Via Láctea a uma distância de 160.000 anos-luz. Seus nomes foram dados em homenagem a Ferdinando Magalhães, o primeiro europeu a descrevê-las. Parece existir um fluxo de gás de hidrogênio conectando estas duas galáxias à Via Láctea.  A Grande Nuvem de Magalhães possui 1/30 da massa da Via Láctea e a Pequena Nuvem de Magalhães 1/200. A Grande Nuvem de Magalhães possui uma grande quantidade de poeira intersideral, ao contrário da Pequena Nuvem de Magalhães.

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


Política de privacidade  |  Mapa do Site